A controvérsia sobre os sabonetes antibacterianos


Alguns ingredientes que são comuns em alguns sabões e sabonetes antibacterianos perderam a permissão de seu uso nos Estados Unidos, pelo Food And Drug Administration (FDA). 

Foi informado à população que ingredientes como o triclosano e triclorocarbanilida, que há algum tempo já estavam ligados a alterações hormonais e resistência bacteriana, não poderão mais ser utilizados.

O que ocorreu foi que há muito tempo, desde 2013, a agência esperava algum estudo científico que comprovasse a eficácia do uso dessas substâncias no uso diário, comparados com sabão comum e água.

Os fabricantes, no entanto, não demonstraram resultados satisfatórios, o que conclui que o uso de sabão comum e água ainda é a melhor maneira para higienizar as mãos.

A regra, nos Estados Unidos, vale apenas para produtos que precisem de água, ou seja, lenços umedecidos e soluções higienizantes ainda podem conter os ingredientes.

No Brasil, em 2012, uma prova foi realizada pela organização Proteste, que também não evidenciou a eficácia de alguns produtos comercializados em território nacional.

De imediato, para a população geral fica a necessidade de atenção para a composição dos produtos que utilizamos em nós e em nossos filhos, e que o uso de sabonetes comuns, com aromas suaves, liberados pela Anvisa, ainda são a melhor opção para higiene pessoal.

Dr. Thiago Olivetti Artioli CRM-SP 163850

Um comentário sobre “A controvérsia sobre os sabonetes antibacterianos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s